Especialistas pesam as futuras tendências do marketing para 2017 e mais adiante

Por Paige Musto

Se você já imaginou que as tendências do marketing são cíclicas, olhe para não além do MBC (Marketing Baseado em Contas) – uma estratégia de vendas lançada há mais de uma década, que viu vida nova e vibrante no ano passado, quando incontáveis profissionais de marketing e gerentes de vendas procuraram adotar uma visão mais holística das contas que estavam nos seus pipelines de vendas. Nós temos certeza de que veremos uma mudança sísmica semelhante neste ano, e é por isso que nós quisemos ouvir especialistas neste campo. Portanto, nós consultamos a imprensa, analistas e outros influenciadores deste ramo de atividades, “Qual é um conceito retrógrado, uma ideia de retrocesso, ou uma estratégia disruptiva que ganhará força entre os profissionais de marketing em 2017”? Continue a ler e veja o que eles disseram!

tendências do marketing

Michael Krigsman

Analista deste ramo e apresentador da CXOTALK

https://twitter.com/mkrigsman

Quando eu falo com todos – profissionais de marketing, CIOs, cientistas de dados – o tema comum é os clientes no centro. Esta é uma velha ideia que parece ser óbvia. Afinal, o que pode ser mais simples que colocar as necessidades dos clientes em primeiro lugar? Todavia, na prática, organizar uma empresa em volta dos clientes é mais difícil do que parece.

Quando você coloca o cliente no centro, como um ponto de referência, você começa perguntando: “O que o cliente quer”? Isto requer falar com os clientes e ouvi-los cuidadosamente. Este feedback dos clientes pode informar a sua estratégia de marketing. Mas, isto vai muito além de simplesmente o verniz do marketing.

Por exemplo, os clientes podem lhe dizer que eles querem melhor assistência (apoio). Isto significa olhar para o seu serviço ao cliente e para as suas políticas. Indo mais além, uma olhada no suporte pode revelar falhas do desenho de produtos. Mas, quando você abordar estes temas, a cadeia de suprimentos e temas relacionados aos inventários, outros temas podem se desenrolar. E então, nós temos todo o tema do e-commerce e da experiência do usuário, sem mencionar a melhoria da comunicação entre todos esses departamentos.

Portanto, colocar o cliente no centro parece ser bom, dar um pesado impulso às demandas dele. E é por isso que este velho conceito continua a reunir atenção renovada.

tendências do marketing

Daniel Newman

Contribuinte da Forbes, Presidente da BroadSuite, Inc. e da V3B

https://twitter.com/danielnewmanUV

O Marketing Baseado em Contas (MBC) viu um ressurgimento devido ao movimento em direção à personalização. Quando os profissionais de marketing procuram ter uma visão de 360 graus dos seus clientes, enquanto alavancam as tecnologias de ponta, como a Internet das Coisas, a Mobilidade e Big Data para individualizar a experiência dos clientes, você os encontrará movendo adiante estratégias de marketing que parecem ser uma venda pessoal. Nós estamos num mundo no qual o Marketing do Tempo Correto vence. Isso significa a oferta certa, no momento correto, e é o negócio mais digitalmente transformado, que irá emergir como vencedor; o MBC é uma parte dessa estratégia vencedora.

cindy-zhou

Cindy Zhou

Vice-Presidente e Principal Analista – Digital Marketing & Sales Effectiveness, Constellation Research

https://twitter.com/cindy_zhou

Campanhas de mala direta – Um desvio digital de uma clássica ideia de marketing

Quando clientes e prospectos continuam a ser bombardeados por e-mails de vendedores e por anúncios redirecionados, as taxas de aberturas e de cliques estão declinando rapidamente. Num mar de e-mails em massa, uma campanha de e-mail bem desenhada e direcionada destaca-se acima do ruído geral. Este é um conceito clássico de marketing, e eu não estou falando sobre os e-mails em massa de ontem enviados a centenas ou milhares de pessoas, mas sobre uma campanha dirigida, que misture o físico e o digital. Esta nova abordagem à mala direta incorpora a capacidade de alavancar a tecnologia de automação de marketing, para infundir elementos digitais que a tornem engajadora e rastreável. A chave é alvejar o cliente certo e fazer a ele uma oferta de alto toque, para reaquecer negócios paralisados no pipeline de vendas, venda maior/cruzada a clientes, ou alguma parte integrante da estratégia do MBC. Quando a audiência alvo tiver sido estabelecida, crie um novo remetente, que seja visualmente atraente, com chamadas para ação digitais, como um jogo para dispositivos móveis, um vídeo personalizado, ou uma integração com uma plataforma ou aplicativo de lealdade já existente.

Veja algumas dicas para ajudar campanhas digitais de mala direta a se destacar:

  • Faça corretamente a personalização – Os clientes atuais têm tolerância pequena ou nenhuma tolerância para personalização mal feita. Obtenha dados corretos sobre a audiência e faça uma personalização adequada. Como exemplo, se você escolher personalizar com base no ramo de atividades, ou na vertical, essa informação precisa estar correta. Se a sua campanha for parte de uma iniciativa para reaquecer algo do pipeline de vendas, entreviste uma pessoa de vendas, verifique a história da conta e os dados de marketing do passado, para fazer isto bem feito.
  • Seja criativo – Desenhe um remetente, ou pacote, visualmente atraente e mostre a sua criatividade através de um bom gancho, que seja divertido. Por exemplo, há diversas empresas que podem ajuda-lo nas suas campanhas de marketing com elementos de jogos.
  • Tenha uma clara chamada para ação – Seja claro na ação que você espera que o cliente tome. Está o elemento digital conduzindo o cliente para um vídeo específico, um jogo, ou para uma landing page personalizada? Seja claro e faça uma oferta simples.
  • Teste, teste e teste novamente – Teste os seus remetentes em relação à durabilidade e garanta que os seus códigos/links/ativos funcionem como devem. Não há nada pior que ter um cliente/prospecto interessado que não possa acessar o jogo, ou o site. Com um pouco de criatividade e alavancando a automação de marketing para ajudar, uma campanha digital de mala direta pode deliciar os clientes e ajudar a diferenciar a sua empresa.
  • Faça o acompanhamento – Combine um e-mail provocador, para garantir o básico, e, se você oferecer um prêmio, ou um presente, não se esqueça de envia-lo. Isto é como dizer o óbvio, mas, eu ainda vejo profissionais de marketing deixarem a peteca cair neste ponto, e nada arruína a credibilidade mais rápido que a falta de acompanhamento.

tendências do marketing

John Boitnott

Contribuinte da Entrepreneur, da Inc.com, da Fortune, da Venturebeat, da BusinessInsider, do USAToday

https://twitter.com/jboitnott

Apesar das muitas maneiras hoje disponíveis para se comunicar, os clientes ainda adoram o imediatismo. Isto é disruptivo. Em 2017, as interações ao vivo ficarão no palco principal, com o Facebook Live já disponível e o YouTube Live debutando em breve. Os profissionais de marketing acharão maneiras de usar o vídeo ao vivo para engajar clientes e se destacar numa newsfeed já abarrotada.

Prevê-se que uma área que fará um forte retorno em 2017 é a do marketing de mala direta. As empresas agora percebem que os clientes estão inundados por mensagens de e-mail e pela mídia social. Ao criar materiais impressos que atraiam o olhar, elas podem obter a atenção dos clientes através do sistema postal. Embora isto possa ainda ser caro, os itens de mala direta, como cartões postais podem obter resultados sem altas despesas iniciais.

Outros pensamentos:

Cada vez mais, as empresas deixarão de lado o marketing orgânico em favor da publicidade paga na mídia social, uma vez que ela lhes permita atingir mercados altamente alvejados, com base em dados coletados. Para o marketing direto ao consumidor, o e-mail será importante. Ele não é exatamente um retrocesso, mas, é um dos meios mais antigos de marketing online, e ele desempenhará um papel vital. Em 2017, a meta do e-mail marketing será prover uma abordagem personalizada que faça os clientes se sentirem como se tivessem um relacionamento com a marca.

Embora não seja um “retrocesso”, blogar continuará a aumentar a sua relevância para os profissionais de marketing da mídia social, com as empresas procurando influenciadores que possam colocar a sua mensagem diante de grandes grupos de leitores. Quando isto tiver sucesso, poderá ser uma estratégia disruptiva. A meta será criar conteúdo que seja interessante e legível, e que, ao mesmo tempo, mantenha um apelo visual através do uso de gráficos e de imagens.

tendências do marketing

Lisa Hoover McGreevy

FierceContentManagement

https://twitter.com/lisah

Os profissionais de marketing que consideram as ligações telefônicas como relíquias do passado, estão perdendo o barco – e uma oportunidade para aprender mais sobre os seus clientes. Ferramentas inteligentes para fazer ligações, que ajudam os profissionais de marketing a reunir dados sobre quem está ligando e por que, farão um grande esparramo em 2017.

Os atuais consumidores interagem todos os dias com as suas empresas favoritas em dispositivos móveis, mas não apenas via um aplicativo ou um navegador. Estudos mostram que até 80% dos clientes ligarão para uma empresa, mesmo após terem visitado a sua landing page.

Em 2017, os profissionais de marketing precisarão voltar aos fundamentos do engajamento com os clientes, e lembrar que as ligações telefônicas são atualmente tão importantes quanto eram há 20 anos. A grande diferença entre antes e agora é que nós temos tecnologia para coletar dados úteis dessas ligações, e usa-los para melhorar as campanhas e estratégias de marketing.

Quando os profissionais de marketing correrem para cobrir todas as suas bases digitais, é importante lembrar que as ligações telefônicas dos clientes são tão importantes quanto as avenidas de todos os canais. Quando os profissionais de marketing se aparelharem para o poder da inteligência das ligações telefônicas, eles entregarão uma excelente jornada dos clientes e criarão a melhor experiência para cada pessoa que telefonar.

tendências do marketing

Ankush Gupta

Editor Chefe, da MarTech Advisor

https://twitter.com/thelearnedman

O alinhamento das vendas e do marketing é um conceito que representa um retrocesso, que finalmente verá alguma sólida tração em 2017.

Em virtude da evolução combinada da tecnologia de marketing e do panorama da tecnologia de venda, as linhas entre as vendas e o marketing continuam rapidamente a ficar borradas. Agora temos uma ampla gama de produtos técnicos para o muito badalado marketing Baseado em Contas (MBC), cobrindo a intersecção entre as vendas e o marketing.

Em 2017, nós veremos um esforço unificado das vendas e do marketing para ligar os pontos de toda a jornada do cliente, com grande refinamento e facilidade de operação.

Você concorda com as respostas dos nossos entrevistados? Não concorda? Nós gostaríamos muito de saber quais são os seus pensamentos sobre as futuras tendências do marketing, que progredirão em 2017, portanto, deixe o seu comentário a seguir!

Materiais gratuitos para você baixar!

Sobre a autora: Paige Musto é Diretora de Comunicações da Act-On Software. Ela traz mais de 12 anos de experiência em relações públicas, marketing e em mídia social para empresas de alta tecnologia no ramo de atividades de Segurança de TI e de SaaS. Nesta posição, ela chefia todos os programas de PR/AR e de Mídia Social, realçando a percepção da marca e dos produtos da empresa, como também alavancando a mídia social para otimizar a geração de leads. Veja o seu Perfil no Google+

Fonte: Act-On Software

Tradução: Fernando B. T. Leite

Act-On agency partner logo® Copyright: A HyTrade é agência parceira da Act-On e todos os artigos são traduzidos e republicados com autorização.